EN
 
       
   
 
       
         
 

 
 
 
 

 

 

diversos

Arte, História e Arqueologia - Pretérito (sempre) Presente
vv.aa.
 

Com esta obra, a Ésquilo presta uma justa homenagem a uma das figuras mais marcantes da Arte, da História e da Arqueologia portuguesas.

 

Teorizador do Renascimento e sobretudo do Maneirismo em Portugal, Jorge H. Pais da Silva deixou marcas profundas na luta pela salvaguarda do Património Cultural português, tendo participado em várias reuniões internacionais, integrado nas missões portuguesas. Foi ele que concebeu, em grande parte, o organigrama do que seria o futuro Instituto Português do Património Cultural.

As Acções de Defesa do património, que se estenderam por todo o País, foram também projecto seu, embora não chegasse a ver a sua concretização. Foram os seus discípulos que tomaram em mãos a sua realização. E foi também da autoria de Pais da Silva o projecto do 1.º Congresso Internacional de Defesa do património Cultural e Natural, realizado em Alcobaça, em 1978.

"Ao fim de alguns anos, e de muitas atribulações, publica-se finalmente o mais que merecido livro de homenagem àquele que foi um dos maiores historiadores da Arte portugueses: Jorge H. Pais da Silva. (…) Foi um daqueles professores que marcaram os seus discípulos. (…) Sempre disponível para guiar as investigações e esclarecer as dúvidas, mesmo quando a traiçoeira doença o minava. Fazia-o com a simplicidade dos verdadeiros sábios, e não do alto de uma qualquer cátedra magistral. Tinha sempre um incentivo para todos aqueles que se iniciavam nos difíceis caminhos da História da Arte. (…) Recordo ainda hoje, com muita saudade, Jorge Pais da Silva…"
Pedro Gomes Barbosa

"O património de uma Universidade tece-se e entretece-se do magistério e da obra daqueles que a integram – na diversidade dos campos do saber que cultivam, ao ritmo do acontecer, no composto das gerações. (…) Jorge Henrique Pais da Silva – no domínio da História da Arte, no panorama do País, no quadro da Universidade de Lisboa – é, sem dúvida e com pleno cabimento, uma dessas figuras maiores. (…) É justo – por imperativos de justiça e de justeza – que o lembremos; é, em todos os outros registos, sempre bom recordá-lo."
José Barata Moura

 
Título: Arte, História e Arqueologia
Autor: VV.AA.
ISBN: 972-8605-94-3
Formato: 16X23 Cm | Nº de Páginas: 336 | Capa mole
INDISPONÍVEL

         
         
 
         
     
         
topo