EN
 
       
   
 
       
         
 

 
 

 

 
biblioteca de
nag hammadi
O Livro Secreto de João

antonio piÑero,
josÉ MONTSERRAT TORRENTS E FRANCISCO GARCIA BAZÁN
(ORG.)

 

A fonte mais importante do movimento gnóstico cristão que tanto impacto teve no pensamento religioso e filosófico.

 

"O termo “gnosticismo” é moderno; foi introduzido durante o século XVIII e faz referência de um modo especial ao conjunto de sistemas gnósticos cristãos que floresceram nos séculos II e III d. C. (...)
(...) os escritos coptas [de Nag Hammadi] confirmam-nos a visão de que o cristianismo dos séculos I, II e III estava longe de ser simples. Ao lado de uma corrente eminentemente ortodoxa (ou que desembocará no que é hoje a ortodoxia) existia um bom número de grupos com notáveis diferenças teológicas entre si. E se isso pôde ser assim nos séculos III e IV, quanto mais nos séculos I e II!"

Antonio Piñero e José Montserrat, in "Introdução Geral"

Os Textos Gnósticos de Nag Hammadi constituem hoje, inegavelmente, a fonte mais importante do movimento gnóstico cristão que tanto impacto teve no pensamento religioso e filosófico na bacia do Mediterrâneo, dos séculos I ao IV d. C. Os seus autores e mentores diziam-se portadores dos ensinamentos secretos e esotéricos revelados (ou des-velados) por Jesus, o Cristo.
Ao contactar com estes textos o leitor apercebe-se da riqueza espiritual e filosófica do cristianismo gnóstico. Esta versão gnóstica do cristianismo foi rejeitada pela corrente ortodoxa mas manteve adeptos ilustres ao longo dos últimos dois milénios. No século passado, o psicólogo Carl Gustav Jung afirmava: «O conteúdo intelectual da gnose, muito superior ao da Igreja, não perdeu, mas ganhou, pelo contrário, um considerável valor à luz do nosso desenvolvimento mental presente.» E o próprio Fernando Pessoa dizia-se «cristão gnóstico».
Neste primeiro volume da BNH os autores desta versão de referência internacional oferecem ao leitor uma Introdução Geral com cerca de uma centena de páginas que é, de facto, uma síntese notável sobre as ideias fundamentais do pensamento gnóstico, as suas raízes e a sua influência na cultura ocidental.
É hoje facto assente que a leitura da BNH é fundamental para compreender o fenómeno do cristianismo em toda a sua amplitude.

2.ª Edição
Título: O Livro Secreto de João
Autor: VV. AA.
ISBN: 972-8605-62-5
Formato: 13,5X20,5 Cm | Nº de Páginas: 432 | Capa mole
ESGOTADO

   

   
Ver     Ver    

A «biblioteca» de Nag Hammadi, encontrada casualmente em 1945, constitui, juntamente com os manuscritos de Qumran, a maior descoberta de textos antigos da Era Moderna.
Os textos de Nag Hammadi lançam uma importante luz não só sobre o gnosticismo mas também sobre vários âmbitos culturais e filosóficos de diferentes épocas: o mundo da especulação filosófica e religiosa (judaica, cristã e pagã) em língua grega dos séculos I a IV, e no âmbito da cultura egípcia, copta, do século IV, no qual existiram interesses variados, não só gnósticos mas também herméticos, cristãos e maniqueístas.
Com esta obra apresenta-se ao público de língua portuguesa a edição integral da Biblioteca de Nag Hammadi.
Para além da introdução geral à gnose que inicia o primeiro volume, nos três volumes que constituem a totalidade da BNH, cada texto vem acompanhado de uma breve introdução e de notas informativas que esclarecem as suas dificuldades de compreensão.
O primeiro volume apresenta, juntamente com a introdução geral, os escritos de especulação teológica, filosófica, cosmogónica e antropológica.
O segundo volume contém os textos que mais se aproximam do Novo Testamento. Os evangelhos complementam-se com discursos revelatórios de Jesus antes da ascensão. O Evangelho de Tomé tem especial importância, uma vez que o material é considerado por alguns investigadores como sendo anterior ou contemporâneo aos evangelhos sinópticos.
O terceiro volume recolhe diversos apocalipses e outros escritos sobre temas do Novo Testamento ou sobre o Antigo Testamento na sua projecção face ao cristianismo. De grande interesse são os índices que completam este volume, em particular, o analítico de matérias, que ajudará o leitor a compreender e ordenar o pensamento gnóstico de Nag Hammadi.

 
         
     
         
topo