EN
 
       
   
 
       
         
 

 
 

 

 

 
CLÁSSICOS DO OCIDENTE
A Felicidade e a
Tranquilidade da Alma
SÉneca
 

Uma filosofia de vida que mantém uma admirável modernidade.

 

"Viver uma vida feliz, irmão Gálion, todas as pessoas o desejam, mas quando se trata de compreender em que consiste a vida feliz, tudo se torna menos claro; por isso, não é fácil conseguir ter uma vida feliz e, se nos enganamos no caminho, quanto mais nos apressamos em obtê-la, mais dela nos afastamos: quando se segue o caminho contrário, a velocidade só aumenta a distância."
Da Vida Feliz, I, 1.

"Todos nós somos imponderados e imprevidentes, todos nós somos inconstantes, conflituosos, ambiciosos, (para quê esconder, com palavras mais brandas, os podres da humanidade?) todos nós somos maus. Por isso, podemos encontrar em nós tudo aquilo que repreendemos nos outros."
Da Ira, livro III, XXVI, 4.

"A introdução de uma ética estóica no quotidiano parece, com efeito, ser o maior desafio assumido por Séneca. Um certo cosmopolitismo estóico, que vê em cada homem, independentemente da sua posição social, um cidadão do mundo, no qual podem ser despertadas a virtude e a razão, tem, em Séneca, consequências práticas. A tolerância para com os escravos e o pacifismo são corolários desta visão moral, que pretendia transformar a sociedade romana através da reformação de cada indivíduo."
Ricardo Ventura, In «Introdução»

 
Título: A Felicidade e a Tranquilidade da Alma
Autor: Séneca
ISBN: 972-8605-70-6
Formato: 16X23 Cm | Nº de Páginas: 240 | Capa mole
esgotado

         
Ver     Ver      
 
         
     
         
topo